5 Grandes Autoras para você conhecer

Hey, Freaks!

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, selecionamos para vocês algumas escritoras mundialmente reconhecidas por suas fantásticas criações literárias! Então, corre mais e vem comemorar essa data especial com a gente! 😀

Anne Rice

Howard Allen O’Brien, conhecida popularmente como Anne Rice, nasceu em Nova Orleans, no dia 4 de outubro de 1941. Ela é formada em ciência política e escrita criativa pela San Fracisco State University e foi casada por 41 anos com seu amor juvenil, o poeta e pintor Stan Rice. Dessa união, concebeu Christopher Rice que também é autor. Uma família de escritores talentosos, não é verdade?

Anne Rice é a criadora da série “Crônicas Vampirescas”, onde narra a trajetória do nosso querido Lestat de Lioncourt desde sua origem na França do século XVIII até os tempos atuais, carregada de questões históricas, filosóficas, morais e encantadoras. Afinal, não esperaríamos menos de nossa querida Rainha Gótica.

Em 1976, escreveu seu primeiro romance com muita dor e pesar após perder sua filha Michele para a leucemia em 1972. O livro nada mais era que o famoso “Entrevista Com o Vampiro”, aclamado pelos fãs até hoje e com direito a fantástica adaptação cinematográfica com Tom Cruise e Brad Pitt em 1994. E vale destacar que o livro foi traduzido para o público brasileiro pela aclamada autora Clarice Lispector.

Após o falecimento do seu grande amor, Stan, a autora decidiu optar por seguir os ensinamentos do Catolicismo, largando de vez o Ateísmo. E assim, começou a escrever livros sobre anjos e redenção. Porém, nunca vamos deixar de conhecer Anne como nossa querida Rainha das Trevas, criadora das histórias mais sedutoras e hipnotizantes sobre as criaturas sobrenaturais vampirescas.

Kate Mosse

Nascida em 20 de outubro de 1961, em Chichester e criada em Fishbourne, a mais velha de três irmãs, Katharine Mosse, ou melhor, Kate Mosse, é uma famosa romancista e locutora de contos de não-ficção. Sendo mundialmente reconhecida pelo romance “Labirinto”, lançado em 2005, e tendo seus livros traduzidos para 38 idiomas e publicados em mais de 40 países.

Formou-se em inglês no ano de 1984, na New College, Oxford. E após deixar a universidade, trabalhou por anos escrevendo publicações para a Hoder & Stoughton em Londres. Depois foi editora e diretora editorial. Em 1992, deixou o mercado editorial e começou a carreira de escritora ao criar o livro de não-ficção Becoming a Mother.

Kate é casada com o dramaturgo Greg Mosse e é mãe de dois filhos adultos. Em 1989, comprou uma casa em Languedoc, no sudoeste da França, local em que serviu de inspiração para sua trilogia de best-sellers de romances históricos temporais – Labirinto, Sepulcro e Cidadela. Ela afirma que sua inspiração como escritora iniciou-se justamente devido a compra de sua casa em Carcassonne à sombra das muralhas medievais, onde se apaixonou pela história e paisagem local.

É diretora fundadora do Prêmio Feminino de Ficção – a maior celebração anual da literatura feminina no mundo – e faz parte do Comitê Executivo das Mulheres do Mundo. Foi nomeada Mulher do Ano por seus serviços às artes no Prêmio Everywoman. Sendo uma convidada frequente em programas de livros e artes no rádio e na TV.

Atualmente Kate vive distante de Carcassonne, mas ela afirma que volta a Languedoc sempre que pode. Afinal, foi lá que sua trajetória como escritora se iniciou.

Sarah J. Maas

Sarah Janet Maas atualmente é a autora do best-seller internacional nº 1 do New York Times, com a série de “Trono de Vidro”, “Corte de Rosas” e “Espinhos”. Seus livros foram vendidos em milhões de cópias e publicado em vários idiomas. E vale ressaltar que ela escreveu a famosa série quando tinha apenas 16 anos.

A autora nasceu em Nova York, no dia 5 de março de 1986, mas atualmente vive com o marido, seu filho e seu cachorro na Pensilvânia. Em 2008, graduou-se com grandes honras no Hamilton College em Redação Criativa e em Estudos Religiosos.

Seus primeiros capítulos do romance “Trono de Vidro”, intitulado na época de “Rainha do Vidro”, foram postados no FictionPress e tornou-se uma das histórias mais populares do site. Porém, Sarah retirou-os do ar quando decidiu tentar publicar o seu livro. Por dois anos tentou encontrar um agente para publicar seu romance e em março de 2010, “Trono de Vidro” foi comprado pela Bloomsbury, que mais tarde comprou mais dois livros adicionais da série. E não foi só a série “Trono de Vidro” que foi publicada, mas também outros romances feitos anteriormente.

A Mark Gordon Company anunciou em 2015 os direitos de televisão para Trono de Vidro. Porém, os direitos caíram e agora Sarah está em busca de novas pessoas para levar o projeto adiante.

E só para deixar claro, com certeza estaremos ansiosos aguardando, não é mesmo, Freaks? 😀

Cassandra Clare

Quem aqui é fã da série Instrumentos Mortais, dificilmente não conhece a autora da saga, Judith Rumelt, mais conhecida pelo pseudônimo Cassandra Clare. Nascida no Irã, no dia 27 de julho de 1973, filha de pais judeus americanos, sua infância foi marcada pelas viagens ao exterior, em países como a França, Inglaterra e Suíça. Devido a essas viagens recorrentes quando era criança, Judith encontrou a estabilidade em seus livros de fantasia.

Durante o colegial surgiu a vontade de escrever histórias divertidas e tendo como inspiração o conto de Jane Austen, “The Beautiful Cassandra”, produziu um romance utilizando o mesmo título e mais tarde, esse nome foi usado como seu pseudônimo em suas criações literárias.

Após se formar em inglês, Judith iniciou sua carreira como repórter em revistas de entretenimento e tabloides reconhecidos, como o The Hollywood Reporter. Costumava escrever Fan Fictions antes de começar a assumir grandes projetos de escrita, e inclusive, algumas delas tornou-se popular entre fãs das séries, como “The Very Secret Diaries”, inspirada em “O Senhor dos Anéis” e “A Trilogia de Draco” de Harry Potter. Também contribuiu para uma antologia Baen de conto humorístico, intitulada “O Guia das Meninas para Derrotar o Lord das Trevas”, que marcou como sua primeira publicação, além de escrever outros contos antológicos com o nome de “Magic in the Mirrorstone” e “So Fey”.

E finalmente, em 2004, iniciou sua carreira como escritora com o best-seller “Cidade dos Ossos”, primeiro livro da série de “Instrumentos Mortais”. Onde usando como inspiração a paisagem urbana de Manhatan, trouxe criaturas mitológicas a vida moderna na cidade de Nova York. O livro ganhou vários prêmios na literatura para jovens adultos, incluindo o prêmio do top 10 livros adolescentes da American Library Association em 2008.

O sucesso de “Instrumentos Imortais” foi tanto que Judith expandiu o imaginário de criaturas sobrenaturais em seus livros, e criou a série “Os Artifícios das Trevas” e “As Peças Infernais”. E é claro, contando também com a adaptação para a TV de Instrumentos Mortais.

Charlaine Harris

Se você é fã de True Blood, está no lugar certo, e se você não é, já ouviu falar dessa série com certeza. A trama foi inspirada nos livros de ninguém menos que Charlaine Harris. Com diversos best-sellers do New York Times, a autora foi a quarta do mundo a alcançar um milhão de livros vendidos para o Kindle.

Charlaine nasceu em Tunica, no Mississípi no dia 25 de novembro de 1951. Era filha de um fazendeiro e uma bibliotecária, foi educada em escolas públicas e frequentou a Rhodes College em Memphis. Atualmente, vive no sul do Arkansas com o marido, os três filhos, dois cães, dois furões e um pato. E além de escritora, é a última diretora sênior da Igreja de ST. James, membro da diretoria da Mystery Writers os America e ex-presidente da Arkansas Mystery Writers Alliance.

Após anos e anos trabalhando em diversos empregos, a autora teve a grande oportunidade de ficar em casa, e assim, finalmente ter tempo para escrever suas histórias, e duas das que foram escritas nessa época foram publicadas pela Houghton Miflin. Como gostava de escrever séries de mistérios, criou a série de Aurora Teagarden, composta por 11 livros e narra a história de uma bibliotecária da Geórgia que pertence ao Real Murders Club, um grupo de entusiastas de “True Crime” que se reúnem mensalmente para estudar crimes famosos da história de sua cidade na Geórgia. A série lhe rendeu uma nomeação ao Prêmio Agatha e uma adaptação para a TV intitulada: Aurora Teagarden Mysteries.

Em 2001, Charlaine lançou o primeiro livro da série “The Southern Vampíre Mysteries”, onde optou por decidir escrever livros sobre o assunto que até então ela tinha muita vontade de escrever: vampiros e criaturas sobrenaturais. E a grande pegada da história é justamente por não ser um livro de mistério tradicional e nem de ficção científica pura ou romance. Ela conseguiu romper as fronteiras dos gêneros ao se permitir escrever para pessoas que gostam de curtir uma boa e velha aventura. O enredo se desenrola no dia a dia de Sookie Stackhouse, uma simples garçonete de Louisiana que tem muitas amizades interessantes, por assim dizer. Não é atoa que a série de livros rendeu na produção do aclamado seriado da HBO True Blood.

Além da famosa série de livros de “True Blood”, Charlaine conta com outras histórias de mistérios, como a série Lilly Bard “Shakespeare’” e a Harper Connelly. Afinal, não deveríamos esperar menos de uma autora que também é uma leitora fascinada por mistérios.

Fonte da capa: https://cutt.ly/vzhg7tp

Referência: https://cutt.ly/fzhhoMs;
https://cutt.ly/LzhhxyJ;
https://cutt.ly/ozhhRZW;
https://cutt.ly/5zhhFkJ;
https://cutt.ly/GzhjtiI;

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *