Hey, Freaks!

Esse post é para os amantes das fadas. Mas não vamos falar das tradicionais fadinhas delicadas e luminosas. Pelo contrário, iremos apresentar as fadas mais sombrias, lamuriosas e as vezes até maléficas da Mitologia Irlandesa, conhecidas como Banshee!

Conhecendo a Irlanda e sua superstição no sobrenatural, caracterizada por uma natureza selvagemente bela e mística, não seria surpresa pra ninguém que dali surgissem criaturas como as Banshee, seres proféticos e anunciadores da morte e do mau presságio.

O seu nome, provém da junção em irlandês arcaico: Ben Sídhe (Fada Mulher). Para quem não sabe, o nome Shíde era associado as fadas na Mitologia Celta. Também são conhecidas como ”A Senhora da Morte,” ”A Mulher da Dor,” ”O Espírito do Ar,” e ”A Mulher do Túmulo.”

Na Mitologia Irlandesa, dizia-se que as Banshee só assombram famílias de linhagem irlandesa antiga, cada qual com a sua respectiva fada da morte. Como diz o Sr. McAnnaly, no capítulo sobre Banshees em seu ”Maravilhas Irlandesas”: ”A Banshee atende apenas as famílias antigas, e embora seus descendentes, por infortúnio, possam ser trazidos de altas propriedades para fileiras de camponeses, ela nunca sai nem esquece até que o último membro tenha sido reunido a seus pais no cemitério.”

As Banshees podem ser divididas em duas classes: as Amigáveis, no qual exibiam lamento e tristeza, e as Odiosas com sorrisos de escarnio e exultação.

Em relação a forma física, é fato que são retratadas comumente na forma feminina. Porém, a aparência varia de família para família. Cada um tem uma Banshee diferente, ora é descrita como uma bela mulher que lamenta a morte com gritos agonizantes e uma tristeza imensa, ora é representada como uma figura velha, ardilosa, hostil que assombra os infortunados com sua risada estridente e zombeteira. Em alguns casos, nem forma humana a criatura possuí. Por isso, não tem como definir sua aparência baseada apenas em um relato.

Dizia a lenda que quando uma pessoa ouvia o seu lamento, estava prestes a morrer. Seu advento é anunciado de várias maneiras, às vezes chorando, às vezes lamuriando ou proferindo o mais estridente de todos os gritos. Há relatos de Banshees batendo palmas, arranhando paredes e janelas e as vezes até com pancadas e estrondos terríveis. Também há relatos daquelas que simplesmente riam, uma risada de gelar os ossos.

Dentre os casos mais populares de assombração de Banshee, podemos citar o de Lady Fanshawe, em suas memórias:

Parece que Lady Fanshawe experimentou essa assombração durante uma visita a Lady Honora O’Brien, filha de Henry, quinto Conde de Thomond, que então, com toda probabilidade, residia no antigo castelo de Lemaneagh, perto do Lago Inchiquin, cerca de trinta milhas a noroeste de Limerick. Retirando-se para descansar um pouco mais cedo na primeira noite de sua estada lá, ela foi acordada por volta de uma hora pelo som de uma voz e, puxando de lado as cortinas da cama, ela percebeu, olhando para ela pela janela, o rosto de uma mulher. O luar sendo muito forte e totalmente focado nele, ela podia ver cada característica com uma nitidez surpreendente; mas ao mesmo tempo sua atenção estava aparentemente voltada para a extraordinária palidez das bochechas e a intensa vermelhidão dos cabelos. Então, para citar suas próprias palavras, a aparição falou alto, e em um tom que eu nunca ouvi, três vezes: ”Ahone”, e então com um suspiro, mais como vento do que respiração, ela desapareceu, e para mim seu corpo parecia mais uma nuvem espessa do que substância.

Existem também, muitos casos de Banshees assombrando campos de batalhas. Seja antes, durante ou depois. Sr. MacAnnaly, cita em seu livro, na página 117: “Antes da Batalha de Boyne, Banshees eram ouvidos cantando no ar sobre o acampamento irlandês, a verdade da profecia sendo verificada pela rolagem da morte na manhã seguinte.”

Embora obviamente assombre apenas soldados de origem irlandesa, não limita apenas sua atenção a aqueles que estão lutando em solo nativo. Frequentemente, manifestavam-se para soldados irlandeses que prestavam serviços no exterior durante as Guerras Napoleônicas, e na América durante a Guerra Civil.

Nos dias atuais, as Banshee vem ganhando seu espaço em adaptações da TV e no mundo dos games também:

Referência: ”The Banshee” de Elliott O’Donnell, https://cutt.ly/The-Banshee; https://cutt.ly/banshee-mito; https://cutt.ly/amino-banshee; https://cutt.ly/seresmitologicos-banshee;

Fonte da capa: https://cutt.ly/ipinimg-banshee

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *