O Mundo Sombrio de Sabrina: Personagens Míticos

Hey, Freaks!

O Mundo Sombrio de Sabrina chegou ao fim, mas deixou muitos fãs em todos esses anos que esteve em ativa. E sabemos que muitos de vocês podem ter ficado interessados em saber mais sobre bruxas, magia e sobre alguns personagens retratados na série.

Nós já falamos sobre duas personagens que aparecem na série, uma é a Lilith (clique aqui para ler) e a outra é a Grýla (clique aqui para ler). E hoje, resolvemos explicar algumas outras personalidades que não aparecem no seriado e que há muitas confusões relacionadas a elas. Então, vem com a gente que vamos te explicar melhor sobre e tirar suas dúvidas sobre cada uma delas!!!

As Bruxas de Greendale

Na série é contado a história das Bruxas de Greendale, que aparecem para aterrorizar a cidade. Sabrina chega compará-las com as Bruxas de Salém, dizendo que as mesmas foram perseguidas e mortas. Vamos falar um pouco mais sobre elas e como aconteceu a mais a famosa caça às bruxas.

Tudo começou no ano de 1692 em uma colônia britânica nos Estados Unidos, uma região chamada Salém, onde os puritanos firmaram um governo comandado pela Igreja. Em fevereiro de 1692, uma menina de nove anos chamada Betty, filha do reverendo de Salém, ficou doente e apresentava sintomas muito estranhos. A criança se contorcia de dor, gritava e afirmava sentir que estava sendo picada por algo. Outras seis garotas da cidade começaram a ter os mesmos sintomas, o que alarmou os cidadãos.

Na época um livro chamado “Memoráveis Providências” de Cotton Mather fazia muito sucesso. Na obra, uma pessoa que teria sido vítima de uma suposta bruxa apresentava um comportamento muito similar aos das meninas. Pressionadas, as crianças culparam três mulheres: Tituba, uma escrava; Sarah Good, uma mendiga; e Sarah Osborne, uma idosa pobre. A escrava afirmou ter pacto com o diabo, achando que isso a livraria da forca e apontou outras mulheres como responsáveis pela “doença”.

Em 19 de agosto de 1692 começou o julgamento das bruxas, mas o caso tomou proporções muito maiores. Mais de 150 pessoas foram presas ou acusadas (incluindo uma menina de 4 anos) e destas, mais de 20 morreram. Entre os executados também estavam cachorros que foram acusados de serem cúmplices das bruxas. Os julgamentos aconteceram até abril de 1693, a maioria das condenações foram revistas entre o fim do século 17 e início do século 18.

Lúcifer

Olha, antes de começar a falar sobre essa figura icônica, vamos concordar que todo Lúcifer das telinhas são apaixonantes? Mas a escolha de atores bonitos não é só para tornar o personagem alguém desejado e atraente, vocês logo vão entender…

Agora, falando da série, o “Senhor das Trevas” e Satã são outros nomes dados a Lúcifer. Ele era um querubim, uma classe de anjos em primeiro lugar na hierarquia celeste. Assim como todos os anjos, ele era um dos mensageiros de Deus, mas Lúcifer impressionava a todos pela sua beleza única.

A versão da história mais popular é de Lúcifer Morningstar (estrela da manhã) se deixou levar pela vaidade e por sua posição hierárquica, tornou-se orgulhoso, decidiu então que queria ter um trono acima de seu criador, convencendo alguns anjos a apoiá-lo. Sua soberba o levou a criar uma revolução no céu, com grandes batalhas, porém seu exército rebelde não foi capaz de vencer as hostes celestiais. A perda resultou em seu exílio do paraíso junto a todos que o seguiram, sendo enviados para o inferno e tornando-se anjos caídos.

Lúcifer também ficou conhecido como Satanás e Diabo. Porém, há estudiosos que alegam haver um equívoco na tradução da passagem que descreve a queda do querubim, que na verdade essa parte se refere a outro personagem bíblico. Em pergaminhos encontrados entre 1946 e 1956, no Mar Morto, há rascunhos da Bíblia que indicam que na guerra travada no céu quem liderou os opositores foi o demônio Belial. De acordo com o inquisidor francês Sebastien Michaelis, o ex-anjo é o líder da “primeira esfera” do inferno e Belzebu seria seu braço direito e segundo em comando.

Baphomet

Na série, o Senhor das Trevas é retratado por uma estátua que fica na Academia, ela é uma estátua de Baphomet e bem fiel a usada pelo Templo Satânico. Inclusive isso gerou até uma treta entre eles e a Netflix e a Warner. E essa figura não tem a ver com bruxas apesar de já ter sido associada, afinal, na Idade Média tudo que ia contra Igreja era bruxaria!

Alguns historiadores acreditam que “Baphomet” seja uma simples derivação do nome “Muhammad” (Maomé), o profeta fundador do Islã. No século 12, os Cavaleiros Templários foram acusados e torturados por supostamente terem confessado adorarem um ídolo pagão chamado Baphomet e praticarem bruxaria. O mistério desse evento da história perdurou ao longo dos anos, surgiram diversas interpretações para o nome da criatura, uma delas inspirou o enredo do livro “O Código Da Vinci”, de Dan Brown, nele a palavra Baphomet é traduzida por “Sofia” ou sabedoria.

A estátua que vemos na série é inspirada na mais popular imagem conhecida de Baphomet e foi criada em 1856 pelo ocultista francês Eliphas Levi, em seu livro “Mágica Transcendental: Sua doutrina e ritual”. Ela retrata um ser hermafrodita alado com uma tocha entre seus chifres e um pentagrama na testa. Há também duas crianças olhando para a criatura com semblantes sorridentes, isso serviria para quebrar o estigma deixado pelo cristianismo. A imagem serviu de inspiração para a usada pelo Templo Satânico.

Belzebu, Asmodeus e Purson – Reis do Inferno

A Sabrina não é atormentada só por um rei do inferno, a coitada chegou a ter que lidar com três reis do inferno que foram enviados por Satã para ataca-la e impedi-la de conquistar um alto cargo na Academia. Eles são os demônios: Belzebu, Asmodeus e Purson.

Belzebu (Baal-Zebul ou Baalzebub) em hebraico significa “Senhor das Moscas”, é uma divindade da mitologia filisteia que foi assimilado pelos judeus a um príncipe dos demônios. No cristianismo ele é um demônio associado ao pecado da gula.

Asmodeus vem da palavra persa “Aeshma-deva”, “aēšma” significa ira e “daēva” um ser sobrenatural com características desagradáveis. Conhecido como “Senhor das Pragas” ele também é relacionado ao pecado da luxúria, isso porque no judaísmo ele é associado ao rei de Sodoma. Ele também é um ex-serafim, ou seja, pertencia a primeira hierarquia celestial (assim como os querubins), anjos que estão mais próximos de Deus.

Não há muitas informações sobre o demônio Purson. Há fontes que dizem que ele é um Grande Rei do Inferno segundo a demonologia, sendo obedecido por uma legião de demônios. Outras fontes também o chamam de “Senhor das Sombras”.

Íncubo

O Dr. Cerberus, dono da Cerberus Books e namorado da tia Hilda, não tem só referência a terrível criatura da mitologia grega (clique aqui para ler mais) em seu nome como também se transforma em lobo. Além disso, também acabamos descobrindo que ele é um íncubo, tudo após ter invocado o demônio ao ler um livro e acabar sendo possuído por ele.

O nome íncubo vem do latim “incubare” (deitar em cima) e são um demônios que tomam forma masculina para atacar mulheres enquanto estão dormindo com o objetivo de roubar a energia vital das mesmas. Os primeiros relatos sobre estas criaturas surgiram na Mesopotâmia, por volta de 2400 a.C., mas se tornou popular na Idade Média depois de mulheres terem sido acusadas de encontrarem esses demônios e praticar bruxaria em troca.

E aí, gostou de saber um pouco mais sobre a história por trás desses personagens? Conta para gente se você quer ler posts mais detalhados sobre algum deles, vamos amar criar para vocês!!!

Louvado seja, Satã!

Referências:

Super Interessante: https://bit.ly/3sSPihy | https://bit.ly/399VmKK | https://bit.ly/2Y7pZdx | https://bit.ly/3o7tIlK

Revista Galileu: https://glo.bo/362PH7h

Observatório do Cinema: https://bit.ly/3680AEP

Segredos do Mundo: https://bit.ly/3pfWdit

BBC: https://bbc.in/2MgP5UC

Medos Escatológicos: A Representação do Demônio e os Seus Agentes no Imaginário Medieval, por Ariovaldo Padovani – https://bit.ly/2NlQWI3

Foto de capa: https://bit.ly/39ZRISF

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *