Tradições de Yule

Hey, Freaks!

A celebração de Yule (clique aqui para ler sobre) está chegando e como vocês já sabem nós sempre trazemos aqui rituais para vocês realizarem e aproveitarem as datas festivas da maneira certa.

Você sabia que várias tradições natalinas que são realizadas hoje em dia têm origem de ritos pagãos? Então, vem com a gente descobrir mais sobre e aprender algumas formas de comemorar o Yule !

Tronco de Yule

Yule na verdade era o nome de um tronco de árvore, que seria uma espécie de pinheiro. Há diversos relatos sobre tradições envolvendo a árvore, afinal, era uma celebração feita por vários povos. Então, traremos apenas algumas para vocês.

A primeira delas é mantida pelos wiccanos até os dias de hoje, onde é feito três buracos ao longo de um pequeno tronco e em cada um deles é colocado uma vela. As velas representam a Deusa Tríplice e precisam ser nas cores branca, vermelha e preta. Também é usado o azevinho (precisa estar bem verde) para decorar a tora, simbolizando a união da Deusa com o Deus.

Outro rito é que os troncos de Yule eram levados para dentro das casas, onde se entalhava a figura do sol, símbolos mágicos e representações do Deus. Após isso, a tora era decorada com folhas verdes de pinheiro e azevinho, simbolizando a continuação da vida. Acreditava-se que as energias de Yule podiam ser usadas para atrair coisas benéficas.

No seriado “O Mundo Sombrio de Sabrina”, há uma referência a essa tradição, trazendo uma terceira versão. No episódio de especial de Natal, A Tia Zelda fala sobre a necessidade de queimar o Tronco de Yule, pois é uma forma de manter os espíritos malignos longe. A queima do tronco é uma tradição antiga, o registro do costume foi feito em 1184, mas com o passar dos anos essa prática deixou de ser associada aos espíritos e passou a ser apenas uma cerimônia.

Árvore de Yule

A árvore de Natal que conhecemos hoje foi inspirada em uma prática realizada por religiões pagãs antigas. Decorar um tronco de Yule era uma tradição presente em várias culturas e acontecia sempre em comemoração ao Solstício de Inverno. O povo antigo considerava as árvores um símbolo divino, pois, mesmo durante o inverno suas folhas permaneciam verdes, simbolizando a fertilidade da natureza.

Segundo o historiador Johnni Langer, a árvore de Natal se originou do Jól, como já foi mencionado acima, era comum levar pinheiros (Julgran) para os lares e enfeitá-los. Esse símbolo, para os escandinavos, estava diretamente ligado a um elemento da visão de mundo dos nórdicos: a Yggdrasil, uma árvore cósmica gigante que sustentava o universo e os nove mundos. Ela simbolizava a vida e a fertilidade. O povo germânico também passou a colocar presentes para as crianças sob o tronco sagrado de Odin.

Guirlanda

As guirlandas também representam outra tradição realizada no solstício de inverno pelos pagãos antigos do hemisfério Norte. Elas são galhos secos entrelaçados com folhas e flores que formam um círculo e eram colocadas nas portas das casas como uma forma de dar as boas-vindas aos Deuses, mas também como forma de proteção.

Dessa maneira, elas eram consideradas sagradas, sendo assim feitas com ramos de pinheiros, azevinhos ou de outras árvores poderosas. As guirlandas também representavam a roda solar e o retorno do sol.

Fogueiras, tochas e velas

Como o Yule representa o renascimento do Deus, a celebração era para reafirmar a continuação dos ciclos da vida, estando ligada a roda da vida. O tema principal desse sabbat é a luz, por isso, este rito também é conhecido como Festival das Luzes, pois era costume acender várias fogueiras, tochas e velas como forma de fortalecimento da energia solar e dançar envolta ao som de canções típicas.

Algumas correspondências de Yule

  • Cores: vermelho, verde, dourado e branco.
  • Ervas: alecrim, hibisco, cedro, louro, pinho.
  • Bebidas: vinho condimentado com especiarias, sidra de maça com canela, chá de hibisco e gengibre.
  • Comidas: bolos de fruta, nozes, frutas (como maças e peras), bolo-tronco de Yule.
  • Pedras: rubi, granada, olho de gato.

Referências:

Mundo Educação: https://bit.ly/35YoYru

Observatório do Cinema: https://bit.ly/35PAgOO

Caverna da Bruxa: https://bit.ly/325PVsd

Casa Maia: https://bit.ly/388W6iS

Sagrado Feminino: https://bit.ly/323xPHv

Foto de capa: https://bit.ly/2TKLjTS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *