Yule

Olá, Freaks!

Finalmente chegamos em Dezembro, aquela época do ano mágica em que nos sentimos conectados aos nossos familiares e ao espírito natalino! Mas vocês sabiam que o Natal tem origem pagã? Tanto sua história, quanto seus costumes provém de um antigo Festival de Inverno conhecido como Yule. E é sobre eles que vamos falar neste post!

O Yule era comemorado durante o Solstício de Inverno dos antigos povos europeus, que ocorre aproximadamente durante o dia 21 de dezembro no Hemisfério Norte.

Era conhecido como o Festival da Luz, pois era a época da noite mais escura e longa do ano, simbolicamente representava o Nascimento do Deus da Luz (Rei do Carvalho), onde o mesmo derrotava o Rei das Sombras (Rei do Azevinho), trazendo de volta os dias mais longos e com isso mais luz.

Nas tradições de outros pagãos, como os bruxos, o Yule é o Sabbat em que se comemora a volta da luz, onde a Grande Deusa concebe a Criança do Sol (Rei do Carvalho), para que Ele derrote a escuridão (Rei do Azevinho) e traga de volta todo o calor e vitalidade da luz. É o momento em que celebram a vida, a esperança e novos sonhos. O Ano Novo dos Bruxos é comemorado durante o Sabbat de Samhain, porém é durante o Yule que eles festejam a harmonia, abundância, amor e a prosperidade dentro da Nova Roda.

Já os Pagãos ancestrais tinham como costume enfeitar a chamada: Árvore de Yule, que deu origem a um dos símbolos mais populares do Natal. Onde a enfeitavam com velas, frutas, flores, alimentos, bolas coloridas e símbolos relacionados ao Deus, na intenção de atrair abundância, agradecer ao Espírito local e pedir sua proteção, além de homenagear os elementos.

A Árvore de Yule era colocada dentro de casa para oferecer abrigo aos Espíritos da Natureza, sinos e presentes também eram uma forma de oferenda para eles e os alimentos eram oferecidos aos animais que tinham dificuldade de encontrar comida durante o inverno. Dessa forma, criava-se um vínculo de proteção mútua, onde a árvore ficava num local aconchegante, enfeitada e protegida do frio. Em retribuição, os Espíritos da Natureza protegiam e abençoavam as famílias.

Durante o Solstício de Inverno, os celtas celebravam a continuidade da vida, era o tempo de celebrar o Espírito da Terra, preparando-se para os obstáculos que antecederiam a Primavera. Sendo o momento perfeito para comemorar com os parentes e amigos próximos, com muita música, dança, histórias e refeições.

E ai, gostaram de saber um pouco mais sobre o Yule? Confira os outros posts que escrevemos sobre ele para vocês!! 😀

Referências: https://cutt.ly/santuariolunar-sabbat-yule; https://cutt.ly/natal-pagao;

Fonte da capa: https://cutt.ly/yule-tumblr

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *